top of page

9 de jan. de 2023

Fernando Assunção

Retrospectiva: Psica Gang dominou os lançamentos do segundo semestre de 2022


#Festival


Diretores do Psica, Jeft Dias e Gerson Júnior - Imagem: Nay Jinkss / Divulgação.


Lançado em julho de 2022, o selo Psica Gang (@psicagang) é um braço da produtora Psica Produções (@psicaproducoes), responsável por realizar eventos como o Festival Psica. O selo nasceu com a missão de conectar artistas periféricos das diversas regiões do Pará, agenciando e profissionalizando suas carreiras. O objetivo já vinha sendo cumprido antes do selo, mas, com a Psica Gang, o trabalho foi ampliado, a partir, principalmente, da parceria fechada com a gigante da música, Warner Music (@warnermusicbr). Ao todo, são mais de 20 artistas que fazem parte do selo, incluindo nomes como Jeff Moraes, Layse, Arthur da Silva e Nic Dias. Só no segundo semestre, foram cerca de dez lançamentos musicais, a maioria com videoclipe.



Em agosto, a série “Para Abrir os Caminhos” deu início oficial aos trabalhos do selo em parceria com a Warner.A multinacional promover os artistas locais nas plataformas de reprodução música, a exemplo do Spotify e Deezer. Com a influência de uma gravadora de grande porte como a Warner, os cantores e cantoras paraenses passaram a ser incluídos em playlists desses aplicativos, possibilitando um maior alcance de seu trabalho. Foi o caso da Layse, cantora nascida em Breves, na Ilha do Marajó, que teve “Love Lomas”, uma música marcada pela influência da música das periferias paraenses, como o brega e o arracha, impulsionada a nível nacional.



“Lancei ‘Love Lomas’ em outubro e já é a música mais ouvida nas minhas plataformas. Com a ajuda da Warner, ela passou a ocupar destaque em playlists nacionais. O resultado me surpreendeu, com a minha música obtendo números impressionantes em cidades como Recife, por exemplo, onde a reprodução chegou a se igualar com Belém. Uma música com a sonoridade da nossa periferia se conectando com outras grandes cidades. É uma vitória para a cultura paraense, considerando todo o preconceito que o nosso brega sofre por ser uma música escutada na periferia”, destaca a cantora.






O beatmaker Navi Beatz lançou, em setembro, “Freeverse XXI”, parceria com o rapper Drinc Esc. Além disso, trabalhou na produção de outros lançamentos da Psica Gang, a exemplo das duas músicas da MC Íra, “Meu Vulgo” e “Vinguei”. Ele comemora que a parceria da Warner trouxe bom impacto para o rap nortista. “Eu acho que está sendo um momento importante para o hip hop paraense. Saiu música pela Psica Gang em todos os meses do segundo semestre e eu tive a honra de trabalhar em algumas e, ainda, jogar na pista um ‘trampo’ autoral. Me sinto honrado de ter participado e vivido esse momento. Para o ano que vem, o trabalho é redobrado”, conta.



Para o diretor da Psica Produções e da Psica Gang, Jeft Dias, o balanço da parceria é positivo: “A gente está já buscando outras formas de estreitar mais esses laços, como fechando parceria com a editora da Warner para amplificar mais ainda o alcance dos nossos artistas, como conseguir botar as músicas em filmes e séries, por exemplo. Um representante da Warner esteve no Festival Psica [realizado este mês], inclusive, nós trouxemos ele para conhecer a cena local, o que que está sendo feito aqui e ele ficou maravilhado”.



Bernardo Palmeira, gerente de A&R na Warner Music Brasil, também comemora a parceria. “Acho que a grande ‘onda’ é desmistificar essa coisa de que em algumas regiões do Brasil, a música tem uma conotação mais folclórica. Hoje a gente percebe um orgulho das tradições, a gente percebe um orgulho dessa origem conectada com os movimentos urbanos, com o trap, com o rap, com o R&B, com estilo mais globais da música pop, sem perder o estilo e a personalidade paraense. A parceria com a Warner chegou para unir forças para potencializar essa cena, que é muito forte, com artistas cada um com uma identidade muito definida. Para nós, da Warner, só ficamos honrados com essa parceria, com a confiança que a Psica Gang depositou na gente para ampliar esse alcance e fazer com que outras regiões do Brasil conheçam o trabalho desses artistas tão incríveis”, conclui.


  • Preto Ícone Twitter
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
bottom of page