Matheus Botelho

Pulitzer Center em parceria com universidades federais oferecem curso para estudantes


#Show

Victor Moriyama / Greenpace - Imagem: divulgação.


Com o objetivo de discutir a Amazônia hoje, os impactos da crise ambiental, social e climática que afetam a região e o seu histórico de desenvolvimento, o curso itinerante “Amazônia no Antropoceno: reportando o presente e discutindo o futuro da floresta”, organizado pelo Pulitzer Center, em parceria com as universidades federais do Pará (UFPA), do Oeste do Pará (Ufopa), do Acre (UFAC) e do Amazonas (UFAM), percorrerá 5 cidades da Amazônia Legal em 5 módulos híbridos (presencial-virtual). O curso é gratuito e está com inscrições abertas para estudantes de graduação e pós-graduação da região até o dia 20 de agosto.



Esta formação aprofundada sobre as urgências da floresta amazônica abordará a região a partir dos conhecimentos da sua população: pesquisadores, professores, profissionais e lideranças indígenas, quilombolas e ribeirinhas, com o intuito de qualificar as próximas gerações de profissionais, jornalistas, pesquisadores e comunicadores da Amazônia, em conexão com as suas necessidades, propondo ferramentas de cidadania que podemos utilizar para buscar soluções, conforme ressalta a coordenadora da iniciativa pelo Pulitzer Center, Dra. Maria Rosa Darrigo.





“O antropoceno é como alguns pensadores chamam a atual era, onde a ação dos seres humanos é preponderante para determinação do futuro da terra. Na Amazônia não é diferente. Nós estamos modificando a Amazônia de tal modo que ela pode deixar de existir. Temos várias previsões da ciência que falam que se a Amazônia tiver mais de 20% de desmatamento - nível qual já nos encontramos muito próximo atualmente - ela pode no futuro próximo mudar suas feições de floresta úmida para mais seca, indo para uma vegetação mais como o cerrado, o que é muito grave. A permanência da Amazônia como floresta úmida e mantenedora do clima não está segura neste momento porque nós estamos alterando demasiadamente a floresta. E com a ‘alteração,’ a gente está falando de aumento do desmatamento, aumento dos focos de calor, degradação florestal, tudo isso. O que mostra que nós estamos acabando com a floresta e não estamos gerando ganho social algum e deveria ocorrer o total oposto. A partir dessas reflexões nós pensamos neste curso em parceria com algumas das principais universidades da Amazônia para a gente pensar junto com os estudantes universitários sobre todos esse problemas ambientais e quais são as ferramentas que temos para lidar com eles, propor caminhos em conjunto”..



Para o professor de antropologia e coordenador do Laboratório de Antropologia da Vida, Ecologia e Política, da UFAM, Dr. Thiago Mota Cardoso, a parceria das universidades federais com o Pulitzer Center fortalecer a formação dos estudantes, "tanto para pensar a Amazônia numa perspectiva crítica como construtiva, a iniciativa de envolver projetos de pesquisa, iniciativas acadêmicas e personalidades da pesquisa, do jornalismo e de povos indígenas em conexão com a arte de reportar e narrar crises, acaba por incentivar o agir para contar histórias relevantes sobre os tempos sombrios que vivemos".



Sobre o Pulitzer Center (@pulitzercenter)

Fundado em 2006, o Pulitzer Center busca o fortalecimento do jornalismo e de sua força como transformador da realidade ao redor do mundo. Por meio do patrocínio de iniciativas jornalísticas e educacionais, parcerias com entidades e instituições públicas e pela divulgação do conhecimento produzido em diferentes locais do planeta, o curso “Amazônia no Antropoceno” é o resultado desta missão e convida todos os universitários de graduação e pós-graduação da Amazônia a percorrer este caminho.


Serviço
Curso itinerante “Amazônia no Antropoceno: reportando o presente e discutindo o futuro da floresta”

Inscrições até o dia 20/08 no link: https://bit.ly/cursoamazonia
Mais informações sobre o curso: https://bit.ly/infocursoamazonia
Informações do módulo I - Belém: https://bit.ly/modulo1amazonia
Em caso de dúvidas, escrever para amazonianoatropoceno@gmail.com

Texto: Matheus Botelho (Na Cuia Produtora Cultural)
  • Preto Ícone Twitter
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon