top of page

8 de abr. de 2024

  • Preto Ícone Twitter
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

Na Cuia

Festival Experimental de Danças Paraense chega à sua segunda edição


 O objetivo é estimular os participantes a experimentar as danças amazônicas como elemento principal da composição coreográfica, para assim ressaltar a versatilidade da dança Amazônica


#Festival

Imagem: Victor Peixe / Divulgação.


A segunda edição do Festival Experimental de Danças Paraense (FEDAPA) será nos dias 12 e 13 de abril na Usina da Paz do Jurunas. O objetivo é estimular os participantes a experimentar as danças amazônicas como elemento principal da composição coreográfica, para assim ressaltar a versatilidade da dança Amazônica. A programação inclui mostras artísticas, batalha de dança, oficinas e palestras. O evento é gratuito e aberto ao público que tem interesse em apreciar a arte da dança paraense.


A realização do encontro surgiu através do Coletivo Dance e Recrie o Mundo, projeto criado em 2016, por pessoas de vários bairros perifericos da grande Belém e estudantes da Universidade do Federal do Pará (UFPA). O grupo tem como foco os estudos sobre a Antropologia da Dança Paraense e Brasileira.


Mayara Lima, coordenadora geral do projeto, explica um pouco como se desenvolve o evento: “Nosso objetivo é valorizar as danças paraenses, seja as danças tradicionais como o carimbó e o lundu, ou as mais contemporâneas como o tecnobrega, pois mesmo com as mudanças econômicas e culturais, a globalização, a colonização e a neo colonização da Amazônia, os nossos patrimônios imateriais continuam vivos e crescentes, tanto dentro do nosso estado quanto fora. Então, o festival vem para somar com esse crescimento e colaborar com a nossa identidade local, valorizando nossos ritmos”.


Anúncio



Para a Arte educadora Taynara Garcia, os temas que serão abordados no festival são de grande contribuição para a cultura paraense, “Esses temas que serão tratados pelo FEDAPA são muito importantes e necessários quando se pensa no cenário atual da dança paraense, as nossas danças regionais continuam nesse lugar da invisibilidade, o carimbó é há 10 anos nosso patrimônio imaterial, o brega recentemente se tornou patrimônio, mas continuam sendo invisibilizados e utilizados só em momentos pontuais”, explica.


Serviço: 2o Festival Experimental de Danças Paraense (FEDAPA)
Dias: 12 e 13 de Abril na Usina da Paz Jurunas/Condor, Passagem Motorizada, 5 , Belém - PA.
Inscrições em: forms.gle/odewQQQV4MBydxbi8
Instagram: @fedapa_

Anúncio

#COLUNAS

WhatsApp Image 2024-02-14 at 21.21.23.jpeg

Franciorlis ViannZa - Escritor 

Paulo Ferreira - Escritor e Jornalista

bottom of page