Roberta Brandão

Festival de cultura popular Pisada de Fulô inicia com bate papo virtual


#Conversa

Mestre Moita e Maiara Almeida / Imagem: divulgação.


O Festival de Cultura Popular Pisada de Fulô iniciou na noite da última segunda-feira (29) com um papo virtual entre os mestre de carimbó Curuperé e o mestre Moita, do tambor de Crioula. Na quarta-feira (31/08), a programação continua com a troca virtual entre mestre João, do boi Travesso, e a cantora e musicista, Maira Almeida (@maiaara.almeida). O intercâmbio cultural é a marca desse projeto que está na sua 6° edição. A transmissão da Live será realizada nas redes sociais do grupo paraense, Vozes de Fulô. O encerramento do festival será no dia 10 de setembro, na praça Dalcídio Jurandir, com uma grande roda que vai receber o tambor de Crioula Filhos e Amigos de Cururupú, Boi Travesso, Vozes de Fulô e o carimbó do Curuperé.



“Então, a Pisada de Fulô é o que? Somos nós enquanto povo da nova geração trazendo os mais velhos para esse intercâmbio cultural pro nosso público que, querendo ou não, é uma juventude. É isso, é fazer esse intercâmbio entre o nosso povo preto. Nós enquanto Quilombo Urbano”, explica a produtora do projeto, Maiara Almeida.



O bate- papo desta quarta será protagonizado pela artista Maira Almeida, cantora do grupo Vozes de Fulô. Maiara também está realizando, na noite paraense, um trabalho autoral, onde mostra suas habilidades como pandeirista. Além disso tudo, Maiara ainda é artesã e constrói jóias com pedras e metais. O Mestre João tem 42 anos de contribuição para a cultura popular. É ele o responsável pelo boi Travesso, do bairro do Guamá.






Os convidados que deram início a essa troca cultural são referências em suas atuações. Ronaldo Curuperé atua há 30 anos na cultura popular paraense. É compositor, tocador e artesão. Mestre Moita realiza o Tambor de Crioula Filhos e Amigos de Cururupu, vindo do Maranhão ainda na juventude,se dedica há mais de 40 anos ao tambor de crioula.



Criada em 2014, a pesquisa do grupo é voltada para os ritmos diversos da cultura popular de dentro e fora da região, como o Coco, Maracatú, Carimbó, Samba de Cacete, Tambor de Crioula, Capoeira e Samba de Roda. Vozes de Fulô iniciou seu trabalho musical de forma orgânica pelas ruas, firmou diálogos com brincantes afrocentrados dos quilombos periféricos de Belém.



Serviço: Festival de Cultura Popular Pisada de Fulô (Bate papo Virtual)
Dia: Quarta-feira (31/08), Mestre Moita e Maiara/20h
Local: Instagram @vozesdefulo
Tambor - 10/09 - Boi Travesso, Vozes de fulô, Carimbó Curupere , Tambor de Crioula Amigos do Cururupú
Local: Praça Dalcídio Jurandir
Gratuito

Texto: Roberta Brandão (Assessoria de Comunicação)
  • Preto Ícone Twitter
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon