Fábio Barbosa

“Mãe Vira Porca” retorna aos palcos em Santarém


#Teatro

Imagem: divulgação.


Ao festejar 10 anos da primeira apresentação, o grupo de Teatro e Pesquisa Papa Xibé (@grupopapxibe) reapresenta “Mãe Vira Porca”, do autor Diego Alano, no palco da 23a Mostra de Teatro de Santarém, no dia 19 de novembro (sábado), às 20h, na Casa da Cultura Historiador João Santos. Originalmente um esquete do texto “As Mocorongas” que tornou-se um dos carro-chefe do grupo, com sucesso de bilheteria e retratou o cotidiano das mulheres santarenas em suas mais variadas interfaces. O espetáculo ganhou em 2021 uma versão audiovisual através do incentivo da Lei Aldir Blanc no curta-metragem que já teve mais de 3 mil visualizações no Youtube, trazendo para a cena o imaginário das cartomantes e clarividentes da Amazônia. Embora seja uma história de ficção, as pessoas se identificam por fazer parte da vida rotineira dos nossos povos.



Na história, a personagem Paullete (Evandro Boa Morte), um jovem homossexual, sofre com a inveja e preconceito de uma vizinha e encontra no Mercado Municipal de Santarém, através de um panfleteiro (Jocemar Pereira), uma oportunidade de sorte, consultar-se com a famosa vidente Mãe Vira Porca (Dani Ricker), que reside no Residencial Salvação. Nesta interação, receberá revelações avassaladoras sobre a sua vida, revisitando seu passado, presente, futuro e seus mortos. Com muito bom humor, o espetáculo reflete nossas crenças e cultura através das consultas de cartas e da bola de cristal. Com “ingredientes” como o regionalismo e humor presentes, o grupo tem o objetivo de divulgar a cultura popular local através da linguagem teatral e também audiovisual. Nesta versão, “Mãe Vira Porca” tem a direção de Fábio Barbosa e Produção de Mourrambert Flexa, com a participação especial dos novos atores, formados pelo projeto Puxirum Criativo.






Sobre a 23ª Mostra de Teatro de Santarém: A Associação Cultural dos Artistas, Produtores e Técnicos das Artes Cênicas do Tapajós (Atas), realiza de 18 a 27 de novembro na Casa da Cultura a 32o edição da Mostra de Teatro de Santarém. As apresentações são realizadas em homenagem a Lauro Figueira, que morreu no ano passado, pai do ator e diretor de teatro Laurimar Figueira. O artista será lembrado na Mostra por atuar em diversas vertentes teatrais e lutar em prol das artes. “Meu pai iniciou no teatro em 1995, após o meu convite desde lá ele participou das Mostras de teatro até o ano 2000. Estou feliz com esse reconhecimento por parte da associação em homenageá-lo na edição deste ano” disse Laurimar Figueira.



Diferentes de anos anteriores em 2022, o evento não ocorre somente na Casa da Cultura, terá intervenções artísticas em Aramanaí e Alter do Chão na Escola Indigena Borari. Contações de histórias também estão previstas na área urbana da cidade em uma escola municipal de Santarém. “A proposta é levar o teatro ao público, descentralizar da Casa da Cultura, que atinge um grupo específico. Nós escolhemos Alter do Chão na Escola Indígena Borari, escola Manoel Pedroso em Aramanaí e na Escola Eloina Colares na área urbana, mas que é distante da cidade. É o momento de levar o teatro a vários lugares” contou Patrícia Sardinha, Coordenadora da Mostra.


Confira a programação pelo Instagram @atasteatro.



SERVIÇO: 32ª Mostra de Teatro de Santarém
Dias: 18 a 27 de novembro
Onde? Casa da Cultura, às 20h
Rios de Risos - Escola Manoel Pedroso - Aramanaí - 8h
Contação de histórias - Escola Indígena Borari - Alter do Chão
Contação de histórias - Escola Municipal Eloina Colares - Ipanema
Ingressos: R$10,00 meia e R$20,00 inteira


Texto: Fábio Barbosa Assessoria de Comunicação)
  • Preto Ícone Twitter
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon