TEATRO: Companhia Paraense de Potoqueiros apresenta “Eternamente Rainhas”


Foto: Allyster Fagundes

Os reinados começaram no final da década de 30, através das ondas radiofônicas brasileiras e assim se mantiveram até os anos 60. Trazer a nostalgia da Era de Ouro do

rádio é a proposta do espetáculo “Eternamente Rainhas” 2° temporada, que ocorrerá

nos dias 14, 15 e 16 de junho, sempre às 19h e conta a história de seis das dez

vencedoras do concurso “Rainha do Rádio”.



Foto: Allyster Fagundes

Uma grande viagem no tempo irá acontecer no palco do Teatro Universitário Claudio Barradas. O público irá voltar cerca de 90 anos e conhecerá sobre a infância e o início da carreira de Linda e Dircinha Batista, Marlene, Dalva de Oliveira, Emilinha Borba e Ângela Maria, mulheres que reinaram no coração dos brasileiros. Histórias cheias de detalhes que permearão os acontecimentos da jornada da vida dessas artistas, a decadência de algumas e a morte de outras. Mais do que vozes, foram mulheres que marcaram uma época, como revolucionárias quando a mulher ainda tinha poucos direitos e a arte era vista com preconceito pela sociedade.



Foto: Allyster Fagundes

O espetáculo começou a ser construído há mais de um ano, quando o ator Nilton Cezar sentiu a necessidade de homenagear as mulheres que tiveram suas vozes eternizadas nas AM (Amplitude Modulation), em ondas curtas ou longas. “Foi mais de um ano de pesquisa para poder começar a construir a dramaturgia. Não é fácil contar a história de mulheres que, de certa forma, foram precursoras da música popular brasileira. É uma responsabilidade enorme” relata Lauro Sousa, dramaturgo e produtor do espetáculo.



Além do desafio em retratar uma história real, as rainhas serão interpretadas por homens, o elenco é composto por Cassio Vitorio, Jadylson de Araújo, Jhonata Scerni, Lennon Bendelak, Leoci Medeiros, Leonardo Sousa, Lucas Belo, Nilton Cézar, Renan Coelho, Rony Hofstatter e Wagner Ratis. “A intenção não é destacar o homem fazendo drag, estamos longe disso. Queremos mostrar que é possíveis homens interpretarem mulheres no teatro, sem que fique algo forçado ou engraçado” diz, Nilton Cezar, ator que interpreta Dalva de Oliveira.



A peça é uma obra musicada e trará para as cenas as músicas originais, nas vozes das

próprias artistas. Tudo está dividido em três atos. São 14 pessoas envolvidas na produção do espetáculo, Breno Monteiro é responsável pela direção geral e iluminação. Breno ainda divide dramaturgia e cenografia com Lauro Sousa, que também é responsável pela produção executiva. A edição de sonoplastia fica a cargo de Lauro Sousa e Lennon Bendelak, que será operada por Leonardo Sousa. A produção cultural fica a cargo de João Ribeiro e o figurino é de Inês Rodrigues e Lucas Belo. A realização é da Companhia Paraense de Potoqueiros.



SERVIÇO

Espetáculo Teatral "Eternamente Rainhas" 2° temporada. Teatro

Universitário Claudio Barradas – Rua Cônego Jerônimo Pimentel, 546 - Umarizal.

Dias 14, 15 e 16 de junho, sempre às 19h

Ingressos: R$30,00 - Meia entrada para estudantes

Mais informações:

Diretor: Breno Monteiro 91 - 98152-2994 brenomonteiro@hotmail.com

Produtor Executivo: Lauro Sousa 91 – 98490-6533 lauro.sousa@live.com


Texto: Companhia Paraense de Potoqueiros

Fotos: Allyster Fagundes @allyster.fagundes

28 visualizações