#PoesianaUepa promove a cultura do cuidado em tempos de pandemia

#PoesianaUepa


O olhar da poesia transformando a realidade, buscando a humanização durante o isolamento - Imagem: Nailana Thiely / Uepa

Os impactos da pandemia causada pelo novo Coronavírus transformaram a rotina das pessoas, criando novas formas de comportamento, trabalho e lazer em função da necessidade do isolamento social, prática que reduz o convívio e a troca de afetos. Nesse contexto, a Universidade do Estado do Pará (Uepa) iniciou a campanha #PoesianaUepa, idealizada pelas equipes do Laboratório de Artes e Humanidades Médicas e da Assessoria de Comunicação. O objetivo é contribuir para a “cultura do cuidado”, que promova o vínculo afetivo entre as pessoas tendo a arte poética como catalizadora, a partir do uso da palavra como recurso de promoção da vida.




A campanha, que começou no último dia 31 de março, deve ocorrer até o final da pandemia. A curadoria é feita pela professora Luciana Brandão Carreira, coordenadora do Laboratório de Artes e Humanidades Médicas da Uepa. Desde o lançamento do projeto, já foram reunidos 80 poemas de quase 50 pessoas, entre artistas, escritores, médicos, alunos, jornalistas e advogados, entre outros profissionais. Os poemas são divulgados no perfil do Laboratório nas redes sociais (Instagram: @lab_artesehummeduepa).




Os escritores Harley Dolzane e Vasco Cavalcante enviaram textos não apenas para o entretenimento, mas para oferecer algo que possa aliviar as dores ou esquecer as dificuldades concretas. “Muito tem se falado sobre como a arte é importante, porque ela, em momentos como este, nos ajuda a entretermo-nos. E isso é verdade, sobretudo se pensarmos na necessidade de nos entretermos, a necessidade de termos uns com os outros num jogo de apropriação de afetos, e a regra desse jogo parece ser a da doação”, disse o poeta Harley Dolzane.




A #PoesianaUepa é “motivada por um anseio antigo de trabalhar a palavra poética como um recurso transformador no Laboratório, na busca de promover ações de humanização na área da saúde, articulando com a arte enquanto elementos educativos na formação médica. Porém, com o surgimento da pandemia do Covid-19 e o isolamento social, foi um momento decisivo para essa campanha acontecer,pois há uma convocatória afetiva por meio da escrita e da leitura como uma resposta de resistência. Portanto, ao abrirmos para a produção da comunidade paraense estamos em transformação social a partir da poesia”, afirmou a coordenadora do Laboratório de Artes Médicas da Uepa, Luciana Brandão.




Fomento à cultura - “Acho a campanha maravilhosa, pois além de dar ocupação aos que estão cumprindo a quarentena nesses tempos de pandemia, ainda é fomento de cultura, promovendo a poesia de um modo geral, o autor paraense e sua obra, por meio das lives e exposições nas redes, envolvendo todas as artes. Por isso é elogiável a ideia da Uepa em promover esse projeto com postagens literárias”, destacou o escritor Vasco Cavalcante.




A busca por uma reação humanizada aos problemas que a pandemia de Covid-19 trouxe ao planeta é o combustível da proposta da #PoesianaUepa, segundo o aluno da Uepa, João Vítor Tavares, do 6o semestre de Medicina. Para ele, “a campanha é muito importante para estimular o encontro com o que desenvolvemos dentro do Laboratório de Artes e Humanidades Médicas, mas, sobretudo, um contato das pessoas com a arte por meio do fazer artístico nesse momento de incertezas. Portanto, penso no projeto como uma terapia e uma forma de cuidado”.




Para participar da campanha é necessário enviar um poema autoral para o e-mail lucianabrandaocarreira@gmail.com . Também é possível participar com a leitura de poema de algum autor ou autora escolhido, a partir da gravação de um vídeo de, no máximo, 50 segundos, filmado na horizontal. O interessado deve, no início da gravação, mencionar o título do poema e o nome do autor, e ao final será preciso dizer “Poemas em tempos de pandemia, campanha #PoesianaUepa”.



Texto: Por Daniel Leite Júnior (Ascom UEPA) / Agência Pará




26 visualizações