Nesta sexta-feira (27) o Festival Outros Nativos realiza grande final


Festival Outros Nativos / Iris da Selva - Imagem: João Urubu


Carimbó, jazz, pop e rock psicodélico estão entre os gêneros musicais que vão embalar a final do Festival Outros Nativos. Nesta sexta-feira (27), dez compositores vão defender suas canções na última etapa da mostra competitiva. Os três primeiros colocados ganharão prêmios de até R$ 4,5 mil, além de instrumentos e gravações de discos ofertadas pelos parceiros do projeto, a gravadora Na Music e ProMusic Belém.




Além da mostra competitiva, a programação vai contar ainda com shows de Pelé do Manifesto e Everton MC, e da banda Farofa Tropikal, com participação do músico Renato Rosas. A final inicia às 20h, no Cassino Cabos Soldados Taifeiros da Aeronáutica (Casota). O ingresso custa R$ 5 e estará à venda na bilheteria do clube.




Representantes da nova cena musical de Belém, a banda Steamy Frogs e Íris da Selva conquistaram os primeiros lugares nas etapas eliminatórias. “Não esperava o primeiro lugar e a classificação em qualquer outra posição já me deixaria feliz, pois todo trabalho que fizemos para chegar até ali valeu à pena. Me sinto orgulhosa por todo o processo e por ter dado o recado com minha canção”, comenta Iris da Selva, que apresentou a canção “Sereia do rio”.




Segundo o jornalista Fabrício Rocha, que integrou a equipe de jurados, “o festival Outros Nativos movimentou os músicos e as apresentações artísticas mostram o quanto é diversa a cena urbana de Belém. Vimos bandas com base de jazz, forró, carimbó urbano, feito em Belém, com letras falando de resistência cultural. Resistência e criatividade marcaram essa etapa do festival. A qualidade técnica e artística foi muito alta, mostrando a força dos artistas locais”, destaca.



O Outros Nativos é um projeto artístico musical, com caráter de cidadania e pretende revelar novos talentos na cidade. O objetivo é promover a interação social e a visibilidade das comunidades, incentivando a carreira e o desenvolvimento artístico deadolescentes, jovens e adultos que vivem nas periferias dos bairros que compreendem o Distrito Administrativo da Sacramenta (Dasac), com ênfase na própria Sacramenta e no bairro da Pedreira.




A iniciativa é do músico, produtor e jornalista Elielton Alves Amador, visando mobilizar a comunidade dos bairros de Belém em torno de ações culturais. A ideia central é envolver essa comunidade artística, promovendo educação musical e valorização do talento local, sob três princípios: sociabilidade, territorialidade e alteridade. “O nosso objetivo é a visibilidade do artista e sua interação com a comunidade, abrindo frentes de empreendedorismo e de sociabilidade para artistas da periferia”, pontua.



Confira as composições que concorrem na final:


“Valeu a pena”, de Camila Costa

“Você me faz tão bem”, de Projeto da Janela

“Sereia do rio”, de Iris da Selva

“Cheiro de Incenso”, da Banda Reggaetown

“Batuque da Floresta”, de Mano Ió

“Carimbó da Resistencia”, de Geraldinho Roots

“Por acaso sob o sol”, de Reiner

“Sina de Pescador”, da Banda Florisse

“A Ponte”, da Steamy Frogs

“Cabeça guiada é robô”, de Montalva & Entidade Selektah


Serviço:

“Final Festival Outros Nativos”

Nesta sexta-feira (27), a partir das 20h, no Casota (Av. Pedro Álvares Cabral, 6111 –

Sacramenta).


Informações: (91) 981687474 | http://outrosnativos.com.br

Ingressos R$ 5 (à venda na bilheteria do clube)


Texto: Camila Barros: (91) 993029467 (ASSESSORIA DE IMPRENSA)

31 visualizações