Moradores da Vila da Barca criam e protagonizam videoclipe sobre a comunidade

#VilaDaBarca

#videoclipe


Bastidores do videoclipe - Imagem: Roberta Brandão.

Quando todos os moradores da Vila da Barca ainda morava sob as pontes ( meados de 90) o músico e produtor, Pawer Martins, crescia ouvindo a canção “Doce navegar”- do compositor da própria comunidade, seu Beneditinho. Foi essa memória afetiva que gerou a ideia no artista e produtor de criar o videoclipe musical “Vila da Barca” contemplado pela Lei Aldir Blanc através do edital de música, categoria Luz, câmera e Clipes. A produção visual que contou com a participação do coral da catequese, cerca de 20 crianças da comunidade, e outros moradores. O Lançamento oficial do clipe ocorreu de forma online no dia 06 de Fevereiro, nas plataformas digitais.




A proposta do projeto premiado é realizar a produção de um videoclipe musical com o compositor Paulo Ronaldo e com o Coral da Catequese da Igreja de Na Senhora dos Navegantes dentro da comunidade da Vila da Barca, uma das maiores moradias sob palafitas da América Latina. Localizada às margens da Baía do Guajará, a “Vila” ainda se divide entre as moradias com saneamento e outra parte que mora sob as pontes e com pouca ou nenhuma saúde sanitária.





“O objetivo é mostrar e divulgar a diversidade cultural e que existe na comunidade, além de apresentar as diversas possibilidades através da arte e fortalecer o empreendedorismo local a partir da contratação de serviços da própria comunidade. Divulgar a comunidade para o mundo todo numa perspectiva positiva. Mostrando que aqui não existe só violência”, explica Pawer Martins, artista e produtor responsável pelo projeto.




A gravação do vídeo clipe “Vila da Barca” gerou renda para cerca de 25 crianças além de outras pessoas da comunidade. Duas oficinas de roteiro foram ministradas dentro da Vila da barca. “O processo criativo tornou-se coletivo. No último dia das oficinas decidimos coletivamente onde seriam os locais de gravação, explica Pawer.


Bastidores do videoclipe - Imagem: Roberta Brandão.


A pequena moradora da área das pontes da Vila da Barca, Stefany Cristina, 10 anos de idade, sonha com um futuro melhor pro seu local de moradia e conta com orgulho sobre o prazer de produzir arte periférica, “Eu me sinto muito feliz por fazer parte desse clipe e do coral. Eu gosto muito de cantar então quando eu canto eu me divirto muito. Pra mim é um orgulho sendo criança e tá levando a Vila da Barca pra longe e eu quero levar ela cada vez mais longe. A gente sonha que a Vila da Barca pode virar um lugar melhor”, explica a cantora mirim.




O proponente do projeto, Pawer Martins, tem um longo histórico de participações em projetos sociais e é uma reconhecida cria do Curro Velho. Hoje, um profissional da área da cultura, conta como é ser uma criança periférica e o diferencial que seus pais fizeram em sua trajetória, “Espero como artistas e moradoras da comunidade sempre criar e dar oportunidades para que cada criança daqui possa ter uma escolha. Também espero que os projetos sociais possam possibilitar isso. Sem possibilidades dentro da comunidade da vila da barca, não haverá uma geração para renovar esse sentimento. O único projeto que resistiu ao desmonte dos trabalhos sócias na comunidade foi a catequese. Com muito esforço da mamãe e suas amigas”, declara orgulhoso.



Serviço:

Informações Pawer Martins (91) 9837-84359

Disponível - Canal Youtube Pestudio

Facebook da Associação dos Moradores da Vila da Barca.

Facebook da comissão solidária vila da barca.


Texto: Roberta Brandão (Comunicação) (91) 9923-30917