Telas em Movimento promove Festival e traz Dira Paes e Babu Santana para falar sobre cinema

#TelasEmMovimento

#Festival

#DiraPaes

#babuSantana


Abertura do Festival 2019 - Divulgação.


De 10 a 30 de abril, o Festival de Cinema das Periferias da Amazônia - Telas em Movimento vai realizar palestras, oficinas, circuito de cineclubes, mostra de filmes e de vídeo mapping trazendo como tema a inclusão digital. "A ideia desse ano é trazer à tona a pauta da exclusão digital. Apontar que existem pessoas que estão à margem da conexão e, portanto, à margem de direitos básicos, principalmente, no cenário de pandemia. Trabalho remoto, aula virtual, auxílio emergencial, todos esses processos dependem do acesso e quem não tem acaba ficando de fora. É desumano”, afirma Joyce Cursino, idealizadora do projeto.




Dira Paes - Imagem: Leo Aversa.


A programação de abertura do evento é um bate papo virtual que conta com a participação dos atores Babu Santana e Dira Paes. Para a paraense, que com mais de 35 anos de carreira, coleciona personagens marcantes na TV e no cinema, além dos seus trabalhos como atriz, Dira é ativista dos direitos humanos, defensora de causas sociais e ambientais. “É fundamental no Estado do Pará, quando falamos de inclusão digital e inclusão social, a gente sabe que na Amazônia os estados são com terras descontínuas, ou seja, que você não chega por terra. O título [desta edição] do Telas em Movimento faz todo sentido.




Navegações porque somos da água e meu olhar como atriz vai muito do meu olhar como cidadã, esse olhar de cidadã me formou como atriz. eu conheço o povo de perto, e isso é fundamental para quem quer ser ator, tem que ter esse contato com o que é de mais humano na vida”, comentou Dira Paes, no bate-papo que vai ao ar no próximo sábado, dia 10 de Abril. Nesta edição o projeto apoia a Campanha Terra Solidária, iniciativa do projeto Tela Firme que busca ajudar famílias em situação de Vulnerabilidade social do bairro da Terra Firme, periferia de Belém.



Babu Santana - Imagem: Assessoria / Divulgação.


Cinema nas periferias - O evento também pretende discutir a democratização do acesso ao cinema nas periferias, principal objetivo do projeto Telas em Movimento. Para Babu, “A chegada do cinema às comunidades do Brasil gera reflexão, instiga a imaginação, a interpretação e leitura do mundo através da exposição de histórias, e quando me perguntam o que o cinema pode fazer neste período que estamos vivendo de pandemia, entendo que o cinema poderia moldar a empatia das pessoas, a sensibilidade, influenciar no cuidado mútuo em comunidade, pois o cinema é isso, ajuda na construção do cidadão para refletir, aliviar do cotidianos, entreter e informar", conta Babu Santana.




No dia 12 de abril, a programação segue com a palestra "O Panorama da Inclusão Digital e a Covid-19 no Norte do Brasil", que será ministrada pela Cooperação da Juventude Amazônica pelo Desenvolvimento Sustentável, a COJOVEM e funcionará como fomento para a produção da oficina de audiovisual que ocorrerá entre 13 e 16 de abril com jovens das ilhas, quilombos e periferias do Pará atendidos pelo projeto. Além disso, a turma também contará com a participação de alguns jovens do Movimento República de Emaús.


Cineclubistas - Divulgação.


Circuito de Cineclubes - Nos dias 13 e 14 de abril, de 17h às 19h, acontece o “Circuito de Cineclubes”, a história dos cineclubes no Brasil e no Pará será tema do bate-papo com Marco Antônio Moreira, presidente da Associação dos Críticos de Cinema do Pará (ACCPA). E ainda, será possível conhecer a história de alguns dos cineclubes da Região Metropolitana de Belém, como: Cineclube da TF, Tela Firme, Cine Guamá, Instituto Bamburusema, Sapato Preto, Cine Ribeirinho e Cine Cabocla, que integram as ações do Telas em Movimento desde 2019. O bate-papo ocorrerá através da plataforma Zoom, aberto ao público com inscrições As inscrições podem ser feitas AQUI. Outras informações sobre a programação completa veja no Nosso Site: https://www.telas-emmovimento.org/.




Telas em Movimento - O projeto vem desde 2019 desenvolvendo trabalho nas periferias urbanas e ribeirinhas da Região Metropolitana de Belém do Pará. Com foco na ampliação dos debates e produção cinematográfica e artística com impacto social nessas comunidades. Desde o início, o projeto é realizado pela Negritar Filmes e Produções em parceria com uma rede de colaboradores, cineclubistas e apoiadores que juntos tiveram um papel de cobrança de políticas públicas para as periferias. Durante a pandemia, O Telas em Movimento retomou as comunidades e realizou as ações “Telas contra a Covid” e “Telas da Esperança”, mobilizando alimentos, kits de higiene, difundindo informação acerca da Covid-19 e incentivando as crianças a imaginação criativa através dos seus desenhos.



SERVIÇO

3ª edição Festival de Cinema das Periferias da Amazônia - Telas em Movimento

Acompanhe mais informações pelo nosso Site. Pelo Youtube e pelas nossas redes sociais Instagram e Facebook.


Texto: Tainá Barral - Assessoria de Imprensa (91) 98152-9672


102 visualizações

Posts recentes

Ver tudo