Fotolivro “Beirada” será lançado neste sábado, dia 10, em Belém


Imagem: Rafael Fernando


Os fotógrafos Rafael da Luz e Yan Belém, lançam neste sábado, 10, às 10h, o fotolivro Beirada, com imagens em preto e branco dos trabalhadores do Ver o Peso. O lançamento será no Sesc Ver o Peso.




Conheça um pouco deste processo - São quatros anos que a madrugada de sábado não são as mesmas para o fotógrafo Rafael da Luz, quando convidado pelo amigo e também fotógrafo Yan Belém, conheceu a Feira do Açaí e maior feira livre do Norte do Brasil, o Ver o Peso.



Imagem: Rafael Fernando

A partir deste encontro com os trabalhadores e clientes do Ver o Peso, surgiu a ideia de documentar, registrar o dia a dia deste trabalhadores, mas com um olhar poético, sensível capaz de mostrar uma outra realidade: que todos que fazem o Ver o Peso merecem respeito, carinho e são seres humanos como todos nós.







Com este registro fotográfico, Yan Belém convidou Rafael da Luz para um projeto autoral, o fotolivro “Beirada” com fotografias em preto e branco dos trabalhadores que fazem o Ver o Peso.




A realização deste projeto foi graças ao apoio de amigos fotógrafos e apaixonados pela arte de retratar o olhar, registrar e eternizar momentos. Por meio do financiamento coletivo, neste sábado, dia 10, haverá o lançamento do fotolivro Beirada, no Sesc Boulevard.




Para Yan Belém, o sentimento é de felicidade e gratidão. “Estamos chegando no lançamento do Beirada. Estou muito feliz por estar dividindo este momento com o Rafael e dividindo com muita gente que abraçou nossa causa”, comemora.




Apoiadores – Em pouco mais de um mês, os artistas conseguiram mais de 80 por cento do financiamento coletivo. A psicóloga e fotógrafa, Letícia Valente, foi uma das que aderiu ao financiamento coletivo. “Eu contribui com a ideia do Beirada, primeiramente porque para nós fotógrafos é muito difícil encontrar um incentivo, um patrocínio, a arte em sim neste país, tem que insistir para existir. Eu apoio, como admiradora da arte, quero ver as produções acontecerem.E muito bonito retratar isso, é muito bonito ver este universo eternizado nas fotografias.Quero que projetos assim levem o nome do Pará, e nossa cultura se expanda”.



Imagem: YAN BELÉM


Para o artista visual Adan Costa, os fotógrafos fazem um resgate documental do Ver o Peso e das suas vivências. “O Beirada é importante pelo resgate documental em tempos de mídias sociais. Eu acredito pelo que conheço a trajetória dos dois fotógrafos que o projeto deve ser primoroso, que deve apresentar um olhar completamente diferenciado deste lugar, das suas vivências, muito curioso, delicado e um olhar muito sensível. Estou enloquecido para ver este resultado desta parceria que deve dar bons frutos”, pontua Adan.




Débora Oliveira afirma que o projeto é criativo e ousado, capaz de nos fazer refletir sobre a vida daquelas pessoas que trabalham lá para a nossa realidade.



Encontros – Para o fotógrafo Rafael da Luz, o projeto Beirada foi um desafio, mas o que mais motivou este acontecimento foi o encontro com as pessoas. “Estou desde 2015 fotografando o Ver o Peso, mas as histórias de vida, o encontro com as pessoas, as histórias de vida, muitos com vida difícil e que deram a volta por cima. Outros que dedicaram a sua vida aquele lugar, como o seu Sabá. Escutar estas histórias, as dificuldades que enfrentam, o preconceito me motivam ainda mais”, comenta.




Rafael acrescenta que todos somos trabalhadores são “são pessoas que fazem aquele lugar acontecer. Está com essas pessoas, e conhecer elas, vale mais que qualquer fotografia que está no fotolivro Beirada. Este encontro e este respeito faz toda a diferença”, conclui trabalhadores do Ver o Peso.



Texto: Andreza Gomes Contato: 98138-9474

20 visualizações