Fotografia: Carro dos Anjos inspira a exposição coletiva 'Asas de Crepom'

Atualizado: 12 de Nov de 2019


Imagem: divulgação.

Inspirada no Carro dos Anjos, uma das tradições mais emblemáticas do cortejo do Círio de Nazaré, a Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e seu Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIMM) abrem, nesta terça-feira (8), a exposição coletiva "Asas de Crepom". A mostra segue até o dia 17 de novembro.





A exposição é composta por imagens fotográficas, instalações visuais e imaginárias sacras pertencentes ao acervo do SIMM e fazem referência ao carro, que possui a nobre missão de conduzir os pequeninos promesseiros vestidos de anjos com asas confeccionadas de papel crepom.




A curadoria é assinada pelo diretor do Museu de Arte Sacra (MAS), Emanuel Franco, que explica que o conceito da exposição se baseou em três narrativas. "A primeira envolve imagens fotográficas de dez artistas paraenses que fizeram registros do Carro dos Anjos em diversos períodos; a segunda é uma instalação visual que retrata o conteúdo do Carro e a terceira com imaginárias sacras, que são peças figurativas de anjos de diversas épocas", explica.



Imagem: divulgação.

Participam da exposição os fotógrafos Abdias Pinheiro, Claudia Leão, Dilermando Cabral, Flavya Mutran, Geraldo Ramos, Guy Veloso, Marcos Santos, Paulo Amorim e Ronaldo Lopes. As instalações visuais são de autoria de Emanuel Franco e Nando Lima, que também assina o projeto luminotécnico da mostra.




Círio – Os carros são ícones muito importantes, pois são eles que abrem a grande procissão, sendo responsáveis por contar a história do Círio de Nazaré. Além da berlinda, outros treze fazem parte do cortejo e quatro são exclusivos às crianças vestidas de anjos, que geralmente são frutos de promessas feitas pelos pais ou responsáveis.



A tradição de vestir crianças de anjos vem das festas religiosas de Portugal dos séculos XVII e XVIII. No Pará, iniciou na segunda metade do século XIX – desde o primeiro Círio em 1793 – com o nome de Carro do Anjo Custódio (Anjo da Guarda). Este símbolo teria sido incorporado ao cortejo por conta do pagamento de uma promessa do vice-governador da Província Ângelo Custódio, como uma espécie de voto pela cura de sua filha que estava doente.



Serviço:

Exposição coletiva "Asas de Crepom". Realização do Governo do Pará, por meio da

Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e seu Sistema Integrado de Museus e

Memoriais (SIMM). De 8 de outubro a 17 de novembro, na Galeria Fidanza do

Museu de Arte Sacra, como parte da programação da Secult em homenagem ao

Círio de Nazaré. O vernissage da exposição será no dia 8 de outubro, às 19h. A

entrada é franca.


TEXTO: Úrsula Pereira (SECULT) / Agência Pará


21 visualizações