Festival Jambu Live levará mais de 60 espetáculos para a internet

#JambuFestival


Divulgação.


Música, dança, teatro, cultura paraense para assistir e divertir-se sem sair de casa! Essa é uma das propostas do Festival Jambu Live, o maior festival on-line de cultura paraense, que começa no próximo dia 23 de outubro. O festival é resultado de um Projeto de Extensão da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal do Pará (Facom/UFPA) e apresentará mais de 60 espetáculos ao vivo, na internet, garantindo entretenimento e incentivo aos artistas locais neste período de pandemia.




Para a coordenação do projeto, o setor cultural foi um dos primeiros a serem afetados pela pandemia da Covid-19 e será um dos últimos a conseguir se recuperar. E para ajudar os vários artistas que tiveram seus shows e agendas cancelados, o festival trouxe a proposta de realizar lives para monetizar o trabalho de profissionais da área.




O festival é uma das atividades da reunião de dois projetos, o Jambu Festival e o Conexões Periferia, financiados por emendas parlamentares. Ele é coordenado pela vice-diretora da Facom/UFPA, prof. Regina Lima, que se orgulha em ver um projeto de extensão tão grande que nasceu na Universidade e vai alcançar tantas pessoas. “Ele (o evento) atende a uma das missões que a Universidade tem: o ensino, a pesquisa e a extensão”, afirma Regina. E a professora completa dizendo: “ é através dos projetos de extensão que a universidade dialoga com a sociedade”.




Regina também explica a importância da remuneração que o festival vai garantir para os artistas, mesmo em meio a um momento de crise. “Se antes o evento iria remunerar os artistas, agora isso se agiganta, pois estamos remunerando os artistas num momento de crise muito sério. Isso é muito importante”, afirma.




Jambu Live - Carimbó, samba, MPB, melody, entre outros ritmos populares na nossa região estão garantidos na programação que teve curadoria da cantora Alba Mariah. Artistas com anos de carreira, como Adamor do Bandolim, Joelma Kláudia, Sammliz e Trio Manari, unem-se aos novos nomes da música feita no Pará, como Keila, Jeff Moraes, Nanna Reis e o grupo Carimbó Cobra Venenosa, numa superprogramação, com mais de 50 artistas, que seguirá por várias semanas.




Priscila Duque, líder e vocalista do Carimbó Cobra Venenosa, ressalta a importância dos festivais on-line no período de pandemia para fortalecer financeiramente os artistas e os agentes de multiplicação cultural locais. “Um festival como esse que consegue pagar um cachê razoável aos artistas, potencializar visibilidade e dispor de uma infraestrutura de qualidade para uma apresentação que entregue um bom show é fundamental, tanto do ponto de vista financeiro quanto do ponto de vista do alimento do artista. O show é o alimento do artista. O artista que não faz show é como um pássaro que não voa”, afirma Priscila.




Além dos mais de 50 espetáculos musicais, o festival selecionou 15 grupos de artes cênicas para também realizarem apresentações. O objetivo foi também valorizar diferentes tipos de artistas da região. Entre as apresentações, estão peças teatrais, dança e performances.



Serviço: O festival Jambu Live será realizado por meio de lives no YouTube a partir do

dia 23/10. Para acompanhá-las, basta inscrever-se no canal oficial do festival. Para

acompanhar todas as novidades, você pode seguir o Jambu nas redes sociais.


Texto e arte: Divulgação Jambu Live / Fonte: Ascom UFPA

100 visualizações