Embalada pelo ‘Brega Indie’, banda Jambu Cósmico lança primeiro EP ao vivo

#JambuCosmico


Banda paraense Jambu Cósmico - Imagem: divulgação.

O grupo paraense Jambu Cósmico lançou no dia 21 de setembro, nas plataformas de música, o seu primeiro EP homônimo. O trabalho, gravado ao vivo para o festival online Moa, é marcado pelo estilo chamado “Brega Indie” pelos integrantes da banda, que pode ser conferido nas faixas “Melô Cósmico”, “Lua do Meio Dia” e “Tão Quente”.




“Vindos desse cenário pandêmico, mal conseguimos reunir a banda toda. Quando isso aconteceu, foi direto para gravar as faixas de forma ao vivo, que seriam lançadas na live do Moa. Esse trabalha traz a responsabilidade de mostrar para o Pará toda a essência da Jambu Cósmico. O EP conta com três faixas: Melô Cósmico, Lua do Meio dia e Tão quente”, conta Arielly.




Formada por por Arielly Jorge, Maeva Manuelle, Kamilla Eduarda, Marco André, João Cantão, Leonardo Silva, Luan Hermes e Jazz França, a Jambu traz influências diversas na sua sonoridade, passando por artistas locais, como Wanderley Andrade, grandes nomes da Música Popular Brasileira (MPB), como Gal Costa, e chegando até grupos internacionais, como Arctic Monkeys e até Lana Del Rey.




“Passeamos pelo Tecnomelody, Tecnobrega, Cumbia, Salsa e Carimbó da nossa região, mas também trazemos influência da MPB, do Indie Rock e do Dream Pop. Todo esse ‘mix’ musical se converge e se torna algo que chamamos de "Brega Indie", e vamos sempre explorar as mais diversas sonoridades possíveis e assim estar trazendo um trabalho que abraçado por todos ao redor”, diz Maeva.




Para o próximo período, o grupo, que acaba de fechar uma parceria com a produtora Braçal Disco, mira nos grandes festivais locais e em programas de incentivo à cultura. A Jambu também procura fortalecer a cena musical independente, colaborando com outros artistas do Pará e do Brasil.



Banda paraense Jambu Cósmico - Imagem: divulgação.

“Ser um artista independente em 2020 é um desafio em qualquer canto desse país. E aqui no Norte temos de ralar ainda mais pois sofremos daquele mal de Alzheimer que atinge os grandes circuitos de incentivos culturais brasileiros ao esquecer que existem artistas nas terras daqui, onde a cultura é infinitamente rica, fazendo uma arte que agrega tudo o que é visto no ‘mainstream’ do país inteiro, mas sorte a nossa que temos atualmente grandes nomes levando a nossa cultura, como a Gaby Amarantos, Dona Onete, Jaloo entre tantos outros”, afirma João.




“Estamos super ansiosos para que todo mundo nos ouça, pois assim que tudo melhorar iremos fazer os melhores shows de nossas vidas”, finaliza Kamilla.


Serviço: O EP Jambu Cósmico Ao Vivo pode ser conferido nas plataformas de música

Spotify e Youtube / Redes Sociais – INSTAGRAM: @jambucosmico.


Texto: Assessoria de Comunicação Jambu Cósmico


87 visualizações