“Cordélia Brasil” estreia no Teatro de Apartamento na próxima sexta-feira (22/11)

Atualizado: 9 de Dez de 2019

#teatro


Elenco: Deni Araújo, Renan Coelho e Murilo Olegário - Imagem: Everton Pereira


Três personagens e um mergulho na complexidade da mente humana. Risos, curiosidade e perplexidade com a envolvente história de um triângulo amoroso. É o que vai sentir o público ao prestigiar o espetáculo “Cordélia Brasil”, encenado pelo Coletivo Casa de Shakespeare. A peça, do dramaturgo paulista Antônio Bivar, será apresentada entre os dias 22 de novembro a 1º de dezembro, sempre às 19 horas, no mais novo espaço de apresentações teatrais de Belém: o Teatro de Apartamento, que fica na Soares Carneiro, no 826, no bairro do Umarizal. Os ingressos custam 20 reais. Comprados antecipadamente, serão vendidos pela metade do preço. Podem ser adquiridos na Loja Gata Pintada, na Escola Incena ou direto com o elenco.




A diretora Karine Jansen fala um pouco sobre o espetáculo. “‘Cordélia Brasil’ é um recorte histórico de uma geração da década de 60. Traz algumas questões que se intensificaram como o protagonismo da mulher e sua função como chefe de família. Outro aspecto que ganhou muitas nuances nesses anos foi o papel da sexualidade na vida das pessoas e que é curioso a forma como era abordado na época”. O processo levou aproximadamente seis meses para ser concebido, entre estudo do texto, ensaios e preparação. O desejo de Karine é que o público se divirta com a história do trio, composto por Cordélia Brasil, Leônidas e Rico, encenados respectivamente por Demi

Araújo, Renan Coelho e Murilo Olegário.




A atriz Demi Araújo nos diz qual foi o seu maior desafio ao dar vida à Cordélia. “Com certeza trabalhar a inconstância da personagem. Ela muda de humor muito fácil. Uma hora está gritando com o Leônidas e, de repente, fica pensativa e sonhadora. A cena mais difícil do espetáculo, sem dúvida, é a última. Nela, Cordélia fica cansada, alegre, reflexiva, furiosa e orgulhosa. É muito sentimento pra lidar”.




Para o ator Renan Coelho, o seu personagem, o Leônidas, está um tanto que perdido. “Comecei criando ele através da pesquisa sobre esse ‘estar perdido’. Iniciei pela sua sexualidade, depois fui para o jeito em que Leônidas trata a Cordélia e o Rico. No meio dessa pesquisa sobre o ‘estar perdido’, acabei me deparando com coisas maravilhosas. Uma delas é a sensação de liberdade. Estando perdido eu posso ir para qualquer caminho que está tudo bem, afinal, estou perdido mesmo”.




Já para o ator Murilo Olegário, o Rico - um jovem de 16 anos e de família inglesa - está se descobrindo sexualmente e vivendo com os hormônios a flor da pele. “Ele é um garoto independente e curioso, que quer aproveitar a vida intensamente, assim, sonhando em viajar pelo mundo, buscando sua identidade. Rico busca respostas sobre suas descobertas sexuais e do seu modo de vida, posto por sua família. Ao longo da trama, Rico começa a se identificar com Leônidas. Vai perceber várias semelhanças”.




Sobre o Coletivo Casa de Shakespeare Com o objetivo de desafiar o próprio grupo, promovendo trabalhos distintos dos já realizados em produções cujos os membros participaram quando estavam em outros coletivos, nasceu a Casa de Shakespeare. Seu primeiro trabalho foi em 2017, com o espetáculo “Falando sobre flores”. Composto de pessoas experientes, justamente com a finalidade de criar novos projetos - que normalmente não são feitos na cidade belenense - é uma mistura de qualidade e simplicidade, aliado com um objetivo comum. Os projetos do coletivo são aparentemente pequenos, mas com camadas bem profundas de pesquisa. Siga-os nas redes sociais: Instaram: @casa.de.shakespeare.



SERVIÇO:


Espetáculo Teatral “Cordélia Brasil”

Dias: 22, 23, 24 , 29 e 30 de novembro e 1o de dezembro

Local: Teatro de Apartamento [Rua Soares Carneiro, 826 (altos), esquina da Curuçá, bairro Umarizal - Horário: Às 19h

Ingressos: R$ 20,00

Antecipados: R$ 10,00 Pontos de vendas: Escola Incena [Tv. Rui Barbosa, 1520] e Loja Gata Pintada [Pátio Belém].

Informações: (91) 98141.1452 / 98171.1105


Texto: Assessoria do espetáculo

67 visualizações