Cine Líbero segue com programação especial em comemoração ao Dia da África




Em comemoração ao Dia da África (25 de Maio), data que alude à criação da Organização da Unidade Africana, a Casa de Estudos Brasil-África, vinculada à Pdação Cultural do Pará realiza a jornaróReitoria de Relações Internacionais da Universidade Federal do Pará, em parceria com a Aliança Francesa e a Funda cinematográfica “Semana de cine africano e da África que temos dentro”.




Os filmes tratam diversos aspectos da realidade africana e das relações culturais entre os povos desse continente e o Brasil. Serão exibidos entre os dias 23 a 29 de maio, com exceção do dia 27, no Cine Líbero Luxardo (CENTUR) localizado na Av. Gentil Bittencourt Nº 650, Bairro de Batista Campos, no horário das 16 às 18 horas, entrada franca



No dia 27 às 14:30 horas haverá uma mesa redonda no Auditório do IFCH intitula-se: “Reflexões sobre Africa e o colonialismo”, nclui 2 palestras:


1. Prof. Dionisio Baró (Faculdade de História e coordenador da CBA) "A dimensão internacional da luta pela independência dos povos africanos".


2. Prof. Raimundo Jorge: (Faculdade de Ciências Sociais) "África e o pensamento póscolonial".


O Cine Líbero Luxardo fica na Fundação Cultural do Pará, na Avenida Gentil Bittencourt, 650 no bairro Nazaré.



Programação


27/05 - 16h

METRÓPOLIS AFRICANAS

De Ahmed Ghoneimy, Folasakin Iwajomo, Jim Chuchu, Marie KA, Philippe Lacôte e Vincent Moloi. África do Sul, Costa do Marfim, Egito, Nigéria, Quênia e Senegal2013, Comédia Drama / 92'


African Metropolis é uma compilação de seis curtas metragens de ficção, passadas em seis das maiores cidades africanas, uma parceria inédita na realização do novo cinema africano. Os filmes provenientes de Abidjan, Cairo, Dakar, Joanesburgo, Lagos e Nairobi retratam contos urbanos sobre a vida em diversas metrópoles africanas. Mais de metade da população total do continente vive agora em cidades e as culturas urbanas pulsionantes de vida começam a formar-se e a transformar-se rapidamente e com uma crescente complexidade. No cinema africano, a tendência reverte agora no sentido de estórias urbanas, deixando para trás a África tradicional e rural que dominava o passado.





Dia 28/05 - 16h

SALVATERRA, TERRA DE NEGRO

De Priscilla Brasil. Brasil, 2008, Documentário / 50'


A condição dos remanescentes de quilombos da Amazônia é apresentada em Salvaterra (ilha do Marajó, Pará). o dia-a-dia das comunidades, os conflitos de terra, a expectativa da demarcação, as ameaças dos fazendeiros e a luta para manter a cultura viva estão representados de uma forma poética neste documentário. um registro de 12 comunidades tradicionais amazônicas no século XXI







Dia 29/05 - 16h

BAARA

De Souleymane Cissé. Mali 1978, Drama socíal / 93’



Um jovem camponês maliano trabalha como 'baara', isto é: carregador de bagagens em Bamaco. Um dia, faz amizade com um jovem engenheiro. Este passa a protegê-lo, ajudá-lo nos seus problemas com a polícia, e consegue um emprego para ele na fábrica. O engenheiro, que estudou na Europa, tenta aliciar suas ideias liberais dentro da fábrica. Ele se opõe ao sindicato "da casa" submisso ao patrão, e entra em conflito com diretoria da fábrica. * Vencedor do Etalon de Yennenga/Fespaco 1979 * * Vencedor do Tanit d'Argent em Cártago 1979 * * Grande Prêmio do Festival des 3 continents, Nantes 1979 * * Grande Prêmio de Fotografia em Locarno 1979





Fonte: Cine Líbero Luxardo

4 visualizações