Carta do 2° Fórum Circular disponível on-line para assinaturas

#Circular


Carta_do_2ºFórum on-line para assinaturas / Projeto Circular - Imagem: Otávio Henriques

Além de uma programação cultural intensa, realizada começo da semana passada, (01 de dezembro), nos bairros do Centro Histórico de Belém, o dia também foi de se engajar num movimento de cidadania para se alcançar melhorias nesta área e a cidade. O documento também foi disponibilizado na ultima terça-feira (03/12) no site do projeto (https://www.projetocircular.com.br/carta-circular/), onde qualquer pessoa poderá aderir a iniciativa. O link para ficará disponível até dia 30 de janeiro e em seguida, junto às assinaturas, será encaminhado às autoridades do poder público nas três esferas políticas, municipal, estadual e federal.




A Carta lista 15 indicações de ações e projetos para melhorias do Centro Histórico e área do entorno, como a construção e implementação de um Plano de Gestão Integrado para extensão das políticas e programas urbanos para aquele território com a participação social em todas as etapas.



Os parceiros e os participantes da 29ª edição do projeto já puderam assinar a Carta para o Centro Histórico, resultado das discussões e reflexões durante o 2°. Fórum Circular – patrimônio, cidadania e sustentabilidade, realizado em novembro, na Igreja de Santo Alexandre.




“Foi uma festa bonita e uma adesão grande. As pessoas falaram mostraram-se admiradas com a dimensão que o Circular alcançou, o que gerou um belo resultado na coleta de assinaturas para a carta que pretendemos encaminhar no final de janeiro aos órgãos oficiais e também a Assembleia Legislativa no início de seus trabalhos em 2020”, disse Tamara Saré, coordenadora do Projeto Circular.




Fátima Araújo, moradora do Umarizal, aposentada, assinou o documento e ressaltou a iniciativa, a importância e necessidade do poder público em ouvir mais a população do centro histórico nas decisões sobre o local. “Vejo que aquela área do porto do Sal é uma área carente dentro de uma área que deveria ser preservada, que o poder público não olha. Eu penso que o poder público deveria ser parceiro nesse projeto e ouvir toda a população daquele local. Eles sabem dessas necessidades. A população tem que ser chamada pra participar e tem muito a contribuir com isso”, afirmou.




Além disso, nas próximas duas semanas, a coordenação do Projeto vai fazer uma visita aos moradores mais próximos ao Projeto para que eles também ajudem na coleta das assinaturas. Muitos dos espaços que integram a rede Circular e outros que estão também localizados na área participam da ação, disponibilizando a carta

fisicamente.



O ano ainda não encerrou para o projeto


O Circular Campina Cidade Velha realizou a última edição de eventos neste ano, mas ainda não a sua gestão em 2019. Ainda em dezembro três ações estão previstas:o lançamento de um documentário, do Mapa do Afeto da Cidade Velha e o sétimo número da Revista Circular, publicação digital do projeto (https://issuu.com/projetocircular). Em 2020, o Circular retomará as atividades públicas em abril, sob nova gestão. A jornalista Adelaide Oliveira assumirá a coordenação do projeto.



Mais informações: www.projetocircular.com.br / (91) 98134.7719 (whatsaap).


Texto: Luciana Medeiros - Holofote Virtual

9 visualizações