Camila Honda aporta suas águas em novo single e videoclipe

#CamilaHonda

Imagem: Caroline Torres / Divulgação.

Engana-se quem pensa que viver a Amazônia seja apenas reconhecer a floresta e suas matas. O verde que exubera guarda tantos mistérios que resumir é algo que não existe. Foi chegando no transbordar de seus rios que a amazônida paraense Camila Honda descobriu “Onde Nasce a Água”, canção-single composta e interpretada por ela que nos chega agora em forma de música e vídeo, a ser apresentados em todas as plataformas digitais de circulação.




Composta antes da pandemia, a música aguardou seu próprio tempo para ser gravada e apresentada em clipe. A parada no mundo que o ciclo pandêmico gerou, pariu uma artista ainda mais madura em clara ciência da sua forma de trabalhar. Se apropriando de todo o processo, ela assumiu a independência imprimindo sua assinatura não apenas como cantora e compositora, mas também como diretora artística.





“É como se eu mesma me desse agora mais permissão para estar e abraçar o meu trabalho como um todo”, assume Camila Honda; lembrando que desde o primeiro disco

(homônimo) já havia feito as ilustrações e artes da camisas, a direção artística do show e

seu próprio figurino. Agora ela assume os devidos títulos, incluindo o de ilustradora, após dois anos de grande dedicação ao estudo de técnicas de desenho, das experiências em trabalhos de colegas artistas e no seu recente “Rega Flor”, lançado em setembro passado como single e trilha-sonora do mini- documentário “Orquídeas Nativas de Soure”, projeto também capitaneado por ela onde mergulhou no universo detalhista e minucioso da ilustração botânica.




Formada em Arquitetura, com mestrado em Criação Artística Contemporânea, Camila iniciou sua trajetória na dança antes mesmo da música. Suas vivências múltiplas se mostram agora de forma segura, numa auto-apropriação consciente de seu valor. A maturidade veio alinhada ao seu propósito de vida em forma integral e não apenas na carreira. Desde a consciência da alimentação saudável, passando pelo cuidado com o corpo, mente, espírito e seu alinhamento respeitoso à natureza, Camila se coloca sendo fiel a si, honrando sua ancestralidade, seus pares e todo o arredor. "Eu hoje, por exemplo, escolho cada lugar onde canto, pois não faz sentido estar onde não é verdade pra mim. Minha música traz o que acredito, minha verdade é onde quero estar".





Produção em meio à pandemia


Libriana, elemento Ar, Camila Honda já apresentou essa energia no trabalho anterior (Borboleta Azul). Agora segue o movimento contínuo da transformação que vem pela Água. “No meio dessa pandemia houve toda a reestruturação da minha vida, e essa energia da água já ‘tava me vindo e trazendo a vontade de fazer um disco. Então fui amadurecendo isso. E em tantas revoluções pedi exoneração do meu trabalho de arte-educadora na prefeitura de Belém e tomei a decisão de fazer esse disco.” conta.




Assim, “Onde Nasce a Água” trouxe de volta um antigo parceiro de música, Manoel Cordeiro, que assume os arranjos, regências, violões, guitarra e produção. A escolha segue honrando a carreira de Camila, já que Manoel conhece todo o seu o percurso desde o início. E não apenas isso. A artista também conta que é o violão de cordeiro que

lhe chega quando ela pensa em um som de água. “Eu considero que ele tem o som das beiras, um som litorâneo, que mescla referências do Caribe, África, assim como lusitanas e brasileiras, amazônida, então ele me veio nesse sentido.” explica.




“Ele (Manoel Cordeiro) me falou que esse é um trabalho nosso. Então é muito de nós dois mesmo, intimista. Além de toda a situação de estado gravíssimo que ele teve com a

covid, que ele enfrentou e nós atravessamos isso. Atravessamos todas as dificuldades de se produzir um álbum nesse tempo, sem patrocínio, produzido aos pouquinhos, do jeito que a gente pode.” analisa.





SERVIÇO: “Onde Nasce a Água”, de Camila Honda. Em todas as plataformas (Spotify,

Deezer, Apple Music) e etc. Clipe no canal do YouTube da artista. Siga a Artista em seu

Instagram @milahonda.


Texto: Dani Franco (91) 98425-6171 (Assessoria de Imprensa)