Anos 1980 na veia: Acordalice celebra 15 anos de existência

#Show

Imagem: Bruno Rafael / Divulgação.

Sucesso entre o público paraense, a banda Acordalice, que recorda a cultura e a musicalidade dos anos 1980, completa 15 anos de existência neste mês, e em comemoração à marca alcançada, o grupo vai realizar um show neste sábado (20 de novembro) às 22h, para celebrar junto ao público, que os acompanha fielmente, esta marca tão desejada por aqueles que vivem da arte da música.




"Hoje, é comum ver jovens da nova geração, muitas vezes influenciados pelos pais ou irmãos mais velhos, entoarem músicas de épocas em que ainda não eram nem nascidos. Graças à riqueza e diversidade musical do período. Os sucessos de hoje são instantâneos e efêmeros, não se perpetuam como os de outrora, com isso, as pessoas vão ‘beber’ na fonte do passado”, comenta Edson sobre o poder do estilo musical da banda.




Atualmente, a Acordalice é formada por Vitor Serique no vocal; Edson Oliveira na guitarra; Ilvan Pimenta (Bambam) no contra-baixo e Zé Pedro na bateria, que se dedicam a reviver os clássicos oitentistas que vão de Cazuza à 'Rainha dos Baixinhos'. No repertório da banda, estão inclusos grandes artistas nacionais como: Cazuza, Barão Vermelho, Legião Urbana, Lobão, Léo Jaime Ira!, Ultraje a Rigor, Engenheiros do Hawaii, RPM, Titãs e Paralamas do Sucesso, são constantes. Kid Abelha, Metrô, Camisa de Vênus e Plebe Rude também disputam um espaço no repertório da Acordalice.





“Quando a gente olha pra trás e vê o quanto a gente já conquistou vivendo da música, é sem dúvida muito gratificante, pois a gente sabe que não é fácil viver da arte. Fazer música é como uma realização pessoal pra cada integrante da banda e sem dúvida somos muito gratos pelo público que nos acompanha sempre nos shows e lançamentos”, relembra emocionado Edson Oliveira, guitarrista da Acordalice.



Idealizada no “Projeto Oitentistas”, a Acordalice começou sua trajetória musical em maio de 2005, com o objetivo de tocar composições autorais, conforme eram os planos do ex-vocalista e idealizador da banda, Marquinho Moraes, mas com o passar do tempo, os integrantes do grupo perceberam que sua maior inspiração na música era focada na década de ouro, 1980, e foi aí então que tiveram a ideia de reviver a cultura da década, trazendo as antigas e novas gerações, poder presenciar um momento que até hoje carrega grande poder para a produção artística musical e audiovisual do planeta.




A cultura dos anos 1980, é tão rica, que muitos jovens preferem cultuar ídolos do passado e como a Acordalice é a única banda de Belém que vive da cultura oitentista, acaba atraindo um público cada vez mais fiel. A resposta para todo este sucesso é o crescente número de acessos as redes sociais, como a rede social Meta, bem como a cobrança frequente do público, por CDs e DVDs da banda.




O nome “Acordalice”, tem inspiração em uma música composta por Marquinho Moraes (ex-vocalista e idealizador da banda), chamada 'Acorda Alice', que segundo ele, tem o objetivo de gritar alto como o rock n’roll, para todos aqueles que tomam mais conta da vida dos outros e não das suas. A 'Alice' é uma referência bem humorada à personagem de Lewis Carroll e sua obra 'Alice no País das Maravilhas', em uma viagem metafórica sem volta à cultura do rock, estilo central do grupo.




Nas horas de descontração nos shows, a banda manda para o público as 'pérolas' que viajam desde as lambadas da Banda Kaoma até Sidney Magal, Wando, Gretchen, os chamados Trash’s dos anos 1980, com espaço ainda para recordar os hits infantis do Trem da Alegria, Balão Mágico e Xuxa. “Estamos orgulhosos por sermos responsáveis em disseminar a Cultura Oitentista a meninos e meninas de 20 e poucos anos”,





Serviço: Banda Acordalice realiza show comemorativo aos 15 anos da banda, no dia 20 de novembro, no Black Pub, (Arterial 18, WE 68, Cidade Nova 7, Ananindeua) a partir das 22h. Instagram da banda: @acordalice80.



Texto: Luana Moraes ( 91) 98239-1988 (Assessoria de Imprensa)



Palavras-Chaves