Fernando Assunção

Layse apresenta a sonoridade latino-paraense em ‘Love Lomas’


#Música

Imagem: divulgação.


Nome conhecido nos bares e na noite paraense, Layse mantém vivo o brega autoral, preservando características que fazem do ritmo marcante sucesso nas periferias de Belém, sobretudo através das festas de aparelhagem. Em “Love Lomas”, a artista e multi instrumentista une as referências latinas da bachata com a batida tecno presente no arrocha produzido na capital. O lançamento ocorre nesta sexta-feira (11), com um vídeo em formato “visualizer” gravado no famoso motel de Belém, que leva o nome da música. O single é um dos destaques da parceria entre a Psica Gang (@psicagang) e a Warner Music Brasil (@warnermusicbr), rompendo as divisas da música paraense.



A cantora apresenta uma música que tem como foco a exaltação da mulher afrolatina amazônica. “A canção aborda a vida de uma mulher independente, que paga suas contas e é dona de si, em um momento de despertar para situações do cotidiano que a gente percebe relações que só nos atrasam. Esse despertar ocorre em uma noite no motel. A inspiração foi uma história pessoal, mas é a mesma partilhada por tantos corpos. Em resumo, fala sobre a liberdade de ser quem se é, sobre a força e também da sensualidadelatina, amazônica, cabana, que vem muito dos povos originários”, completa.



O “visualizer” que acompanha o single foi gravado diretamente do motel Love Lomas, que dá nome à canção. “Quando a mulher percebe que o homem não faz bem para ela, ela abandona ele ali mesmo, no motel. Isso tudo mostrado de uma forma metafórica, mais poética, quando o meu rosto não aparece em si, mas sim com uma sobreposição, porque eu não sou a personagem principal dessa história. Divido ela com muitos corpos que passam por situações como essas”, diz. “E está rolando uma campanha de parceria com o motel Love Lomas. Eles estão dando algumas cortesias para o meu público nos shows, onde já apresento a música”, conta.





“Love Lomas” marca novas experimentações na carreira de Layse. Depois do lançamento do EP “Caso Raro” (2021), marcado pelas referências ao brega marcante e do bolero, a artista explora elementos eletrônicos da música produzida na periferia do Pará misturada com as latinidades da bachata, considerado um híbrido do bolero, chá-chá-chá e tango. Na banda, ela conta com a parceria de “Os Sinceros”, que além de Layse no vocal e na bateria, traz Danilo Rosa na guitarra, Maykon Yamada no contrabaixo, André Madeira na percussão e Mário Neto no backing vocal. “A ideia é pegar a referência da música que é feita agora aqui no Pará, bastante difundida pelos DJs de aparelhagem, unida à sonoridade latina. É como se fosse o nosso ‘arrocha paraense’ ou ‘bachata paraense’”, explica.



“Love Lomas” tem produção executiva da Psica Gang e distribuição da Psica. “Essa parceria é importante porque, por vezes, a cultura paraense é vista como algo até mesmo folclórico no cenário brasileiro. A música do Norte é sempre enxergada como algo regional, parece que não nos enxergam como capazes de competir com outros lançamentos nacionais. Mas a Psica Gang vem mostrar a pluralidade sonora com alta qualidade de produção dos nossos artistas, quebrando as barreiras e estigmas colocados sobre a nossa região. Sem dúvida, é um novo patamar que atingimos, projetando uma cara diversa para a sonoridade da Amazônia”, comenta Layse.



Sobre a artista
Com 29 anos de idade e sete de carreira, Layse é um dos principais nomes da noite da capital paraense, sendo residente das quartas-feiras no Espaço Cultural Apoena, junto ao “Os Sinceros”. Em 2021, apresentou o primeiro EP solo, “Caso Raro”, com quatro faixas, incluindo “Hit de Sucesso”, que ganhou um videoclipe lançado no Festival Psica do ano passado. Desde então, Layse acumula shows em festivais. Saiba mais sobre a artista e seu trabalho pelo seu Instagram @laysemusica. A música está disponível nas plataformas digitais.



Texto: Fernando Assunção (Assessoria de Imprensa)
  • Preto Ícone Twitter
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon